Mamoplastia de Aumento

Aumenta o tamanho e melhora a forma das mamas usando implantes.

1 hora
Desde - 3750€
Preço de referência da cirurgia de Mamoplastia de Aumento
Local com sedação, ou geral
Regresso ao trabalho:2 a 3 dias. Contacto físico com a mama: 3 a 4 semanas. Amadurecimento de cicatrizes : 6 meses a um ano ou mais.
Efeitos Secundários:

De forma temporária: inchaço, dormência, alteração na sensibilidade do mamilo, equimose. Mama sensivel durante algumas semanas.

Riscos:

Uma prótese mamária pode ter de ser removida e / ou substituída para o tratamento de complicações como: a deflação, ruptura do implante, a formação de tecido de fibroso em torno do implante (contractura capsular), sangramento e / ou infecção. Outros riscos são um aumento ou diminuição na sensibilidade dos mamilos ou na pele da mama, que ocasionalmente pode ser permanente

Duração dos resultados:

Permanentes e muito gratificantes.

Internamento:

Ambulatório

Tem dúvidas em relação aos tratamentos? Quer esclarecer algum aspecto sobre os procedimentos envolvidos?

Não hesite em contactar a nossa equipa para esclarecer qualquer questão.

Contacte-nos

A consulta inicial com o Dr. J. Seixas Martins é muito importante.

A imagem corporal da mulher moderna é afectada negativamente por uma mama inestética. Possuir uma mama perfeita parece ser, cada vez mais, um requisito indispensável na vida moderna.

Cada vez mais um maior número de mulheres famosas mostra uns seios de sonho.

O sucesso de vendas de soutiens que simulam o aumento mamário só se explica porque a mama feminina, o seu tamanho e aspecto, é visto como uma das partes mais sensuais do corpo da mulher, condicionando, em grande parte, a autoestima.

A mama da mulher sempre desempenhou um importante papel psicossexual, além de meramente biológico. Símbolo de sexualidade e zona erogéna por excelência a mama e o seu aspecto preocupa muitas mulheres e justifica todo o tipo de cuidados mesmo os cirúrgicos.

É de facto com a cirurgia e através da colocação de implantes para melhorar a forma e/ou o tamanho da mama que se encontra a verdadeira solução, devolvendo à mulher a autoconfiança e permitindo sentir-se ou voltar a sentir-se feminina e atraente.

A decisão de proceder a mamoplastia de aumento, seja por razões estéticas, seja por razões reconstrutivas é um assunto pessoal e sério. O objectivo da mulher é aparentar e sentir-se o melhor possível, de acordo com a imagem mental que tem de si própria.

O aumento mamário é, neste momento, uma das intervenções de cirurgia plástica mais procurada em todo o mundo.
[read more=”Ler mais” less=””]
Na última década houve grandes alterações na mamoplastia de aumento que permitem que a maioria das pacientes tenha alta no dia da sua cirurgia e que retorne as suas actividades habituais em menos de uma semana.

Actualmente as pacientes podem ter uma recuperação significativamente melhor sem necessidade do uso de bandas compressivas, drenos, soutiens especiais, medicação ou técnicas especiais para controlo da dor, restrição de exercícios e 3 a 4 semanas para voltar as actividades normais.

Existe ainda alguma controvérsia relativamente aos implantes mamários, este artigo visa orientá-la sobre questões que deve discutir com o cirurgião plástico e fornecer-lhe as informações mais actualizadas sobre implantes e as suas vantagens e desvantagens.

Indicações

O aumento mamário, medicamente conhecido como mamoplastia de aumento, é o procedimento cirúrgico para aumentar e melhorar a forma da mama feminina.

Uma mulher procura aumentar a sua mama por várias razões:

  • Para melhorar o contorno corporal, quando por razões pessoais se sente que o tamanho da mama é pequeno
  • Para corrigir a perda de volume que ocorre após perda de peso, após a gravidez ou com o envelhecimento.
  • Para equilibrar uma diferença no tamanho
  • Para reconstrução após cirurgia mamaria
  • Para substituição de um implante preexistente

Com os anos factores como a força da gravidade, a gravidez e a variação de peso cumprem o seu papel na mama da mulher. Com a perda da elasticidade da pele, a mama começa frequentemente a perder a sua forma e firmeza e começa a cair. A mamoplastia de aumento pode ajudar a elevar e a reafirmar a mama parcialmente caída. Nenhuma cirurgia pode atrasar permanentemente os efeitos da gravidade. Por vezes, é necessário associar a mamoplastia de aumento com mastopexia que permite retirar o excesso de pele e levantar a mama.

A consulta

O Dr. Joaquim Seixas Martins procederá à avaliação do seu estado geral e determinará a melhor forma de obter o aspecto que deseja, com base no estado da sua mama e tonicidade cutânea. O processo de consulta deve incluir o esclarecimento global e a educação do paciente.

A mamoplastia de aumento é efectuada usando uma variedade de implantes com materiais e tamanhos diferentes. Um implante mamário é um invólucro de silicone cheio com silicone em gel, soro fisiológico ou outro produto. Cada uma destas variedades tem as suas vantagens e desvantagens.

Os implantes com soro fisiológico têm os principais argumentos a favor no facto de este ser inócuo para o organismo, no caso, remoto de ruptura e no facto de permitir uma leitura mais fácil da mamografia. Os “senões” são o esvaziamento súbito, o facto de à visão e sobretudo na palpação, a mama cheia de soro se distinguir, claramente do que é natural, outro problema pode ser o barulho de líquido e o arrefecimento que os seios sofrem.

Os implantes com silicone de vários graus de consistência dá maior conforto próprio e alheio e maiores garantias estéticas e de longevidade. Subsiste o problema da mamografia, tornando a leitura mais difícil, mas totalmente possível.

Como cada mulher é única e existem também implantes em diferentes formas e tamanhos. Alguns implantes são redondos enquanto outros têm uma forma mais natural em “gota”. Os implantes anatómicos têm uma forma que ajuda a obter os melhores resultados dando um aspecto mais natural e esteticamente mais agradável, seguindo as linhas corporais. Os implantes anatómicos com gel altamente coesivo mantêm uma forma estável e com redução de risco de microroturas, garantido maior longevidade.

Muitos cirurgiões consideram o aumento mamário uma operação simples baseando a escolha do implante e as técnicas cirúrgicas do local de incisão, localização da bolsa e o tipo de implante em parâmetros subjectivos comprometendo os resultados a longo prazo e as taxas de recuperação.

O Dr. Joaquim Seixas Martins indicar-lhe-á que tipo de implante, que tamanho e o porquê dessa escolha. As escolhas mais adequadas dependerão da sua constituição física, idade e razões pelas quais se vai submeter a um aumento mamário.

Na consulta inicial seja franco na discussão das suas expectativas com o Dr. Seixas Martins. Ele deve ser igualmente franco consigo, descrevendo as opções possíveis, a técnica em detalhe e explicando as limitações e possíveis riscos. Explicará também a anestesia que será usada, o tipo de bloco operatório em que será feita a cirurgia e os custos envolvidos.

Coloque todas as dúvidas que tenha e peça para ver fotos de pacientes recentes, antes e depois do tratamento. Informar-se o máximo sobre as suas opções, riscos e benefícios é a chave para uma decisão adequada.

A Cirurgia

Não existe certamente um só tipo de mama ideal.

Através da colocação de um implante atrás de cada mama, é possível aumentar o tamanho mamário um ou mais números.

A mama operada ideal deve responder a certos critérios morfológicos, sendo as suas dimensões justificadas sobretudo pelo facto de que esta mama deve ter uma forma harmoniosa e estar integrada em relação à morfologia de conjunto da mulher, independentemente do gosto do cirurgião ou do doente que procura a intervenção.

O aumento mamário é normalmente efectuado sob anestesia geral, necessitando do internamento de algumas horas alternativamente em alguns casos pode ser efectuado na com anestesia local combinada com um sedativo.

O método de colocação e posicionamento do implante depende da sua anatomia e da preferência do cirurgião. A incisão pode ser feita à volta da aréola, no sulco inframamário, ou na axila. Trabalhando através da incisão, o cirurgião cria uma bolsa directamente atrás do tecido mamário e/ou por baixo do músculo peitoral. Os implantes são depois centrados debaixo dos mamilos.

Através de qualquer incisão é possível obter mamas bonitas. Mas a incisão deve permitir uma cirurgia rigorosa, pouco traumática e sem sangramento. Assim se consegue uma recuperação mais fácil e menos dolorosa com quase todas as pacientes a terem alta para o domicilio algumas horas após a cirurgia. A abordagem inframamaria tem neste aspecto varias vantagens, e é neste momento a mais realizada pelo Dr. Joaquim Seixas Martins.

A colocação dos implantes parcialmente atrás do músculo pode reduzir o potencial pela contratura capsular e dá á visão e ao toque um aspecto mais natural. Nesta posição o implante pode interferir menos com o exame mamário por mamografia do que se o implante for colocado directamente atrás do tecido mamário. A cirurgia demora 1h. São usados pontos para fechar a incisão e colocado um penso ligeiro.

Após a cirurgia

Após a cirurgia passará por um período de adaptação até ficar familiarizada com o seu novo aspecto. O tempo de adaptação pode variar, mas é normal, e se ficar satisfeita com os resultados da sua cirurgia, em breve se sentirá você mesma outra vez.

O seu organismo precisa de recuperar do desconforto resultante da intervenção cirúrgica. Hoje factores que aceleram a recuperação também melhoram os resultados minimizando o trauma cirúrgico, minimizando o sangramento, reduzindo o tempo operatório, reduzindo a medicação pós-operatória permite um mais rápido retorno as actividades normais e trabalho. Existem sempre grandes variações relativamente a forma como o desconforto é sentido mas a maioria desse desconforto pode ser controlado pela medicação prescrita.

Tem alta do hospital a usar um soutien desportivo, sem armação, o qual se usa por cerca de 2 semanas.

Pode experimentar uma sensação de ardor nos mamilos que geralmente desaparece em 2 semanas.

O inchaço pode levar 2 a 3 semanas a desaparecer.

As cicatrizes ficam rosadas e firmes por cerca de 6 -8 semanas. Após alguns meses as cicatrizes começam a apagar-se, embora nunca desapareçam na totalidade.

As mamas ficam com sensibilidade à estimulação directa em 2 a 4 semanas por isso deve evitar contacto físico excessivo antes disso.

Será capaz de retornar ao trabalho dentro de 2-3 dias, dependendo da natureza do seu trabalho.

Numa perspectiva de futuro e com o objectivo de prolongar os resultados é aconselhado o uso do soutien para evitar que o maior peso da mama provoque a sua queda.

É importante seguir uma dieta equilibrada e saudável e evitar as grandes variações de peso em curtos intervalos de tempo.

Complicações

O aumento mamário é um procedimento relativamente seguro. No entanto, como qualquer cirurgia tem alguns riscos. Para além de potenciais complicações comuns a todas as cirurgias (hematomas, infecções, etc.) a colocação de próteses está sujeita a complicações específicas que devem ser discutidas com o cirurgião plástico.

Algumas mulheres descrevem alterações da sensibilidade do mamilo em geral transitórias e que melhoram com o tempo.

A contratura capsular, é o problema mais comum, ocorre se a cicatriz ou cápsula à volta do implante começa a contrair-se. Esta compressão pode dar uma sensação de dureza da mama. A contratura capsular pode ser tratada de várias maneiras, e por vezes requer a remoção do tecido cicatricial e a remoção e substituição do implante.

Existe sempre o risco potencial de ruptura, as causas mais frequentes são a compressão exagerada e os traumatismos. Se um implante de soro fisiológico rompe, o implante desinsuflará em poucas horas Em caso de ruptura confirmada as próteses devem ser removidas numa nova operação.

Apesar de correctamente colocada durante a intervenção pode ocorrer um deslocamento da prótese no pós-operatório, causando assimetrias.

Não há evidência de que os implantes mamários possam causar cancro ou que atrasem significativamente a capacidade de detectar o cancro de mama em estádios precoces. Os implantes mamários, no entanto, tornam tecnicamente mais difícil a visualização do tecido mamário através da mamografia. A forma mais apropriada de ultrapassar este problema é utilizar o auto exame e exame médico manual complementado com incidências especiais na mamografia ou ecografia.

Não há evidência de que os implantes mamários possam afectar a sua fertilidade, gravidez ou capacidade de amamentar.

Também não há evidência de que a colocação de próteses de silicone resulte em resposta do sistema imunitário que seja compatível com o desenvolvimento de doenças do tecido conjuntivo.

Raramente a mamoplastia de aumento determina complicações sérias. Isto deve-se ao facto de cada paciente ser convenientemente preparada, além de ponderarmos sobre a conveniência ou não da utilização das próteses.

Os resultados

Para a maioria das mulheres o aumento mamário é satisfatório, mesmo excelente, tanto físico como psicologicamente e não é frequente ocorrerem complicações.

Exames regulares pelo seu cirurgião plástico e mamografias de rotina com técnicas especiais nas mulheres no grupo etário indicado (com mais de 45 anos) pode ajudar a assegurar que qualquer complicação, se ocorrer, pode ser detectada precocemente e tratada.

Este artigo não responde a todas as questões, uma vez que algumas dependem de circunstâncias individuais.

A sua decisão de fazer uma mamoplastia de aumento é altamente pessoal, se é fisicamente saudável, não necessariamente jovem, e tem expectativas reais pode ser uma boa candidata.

Dr. Joaquim Seixas Martins é um profissional qualificado, que sem tomar decisões por si, a pode esclarecer sobre eventuais duvidas que surjam. Em conjunto com ele pode decidir o que é melhor para si.

Perguntas frequentes

Como são as cicatrizes?

Há três tipos de incisão. Os cortes podem ser feitos na aréola, sob a axila ou na parte de baixo da mama. A escolha do método deve ser feita em parceria com o cirurgião plástico, pois pode depender do exame físico, do tamanho da prótese e do local em que a mesma será colocada, sobre o músculo ou por baixo deste. De acordo com os especialistas, as adolescentes querem ficar com um decote mais bonito e que os seios realmente apareçam. Para as mais magras e pretende algo mais natural, a opção passa por colocar a prótese parcialmente debaixo do músculo.

Por baixo da mama: A incisão de cerca de quatro centímetros é feita por baixo do seio, na dobra; assim a cicatriz fica por baixo da mama, esta incisão tem várias vantagens sobre as outras.

Aréola: A prótese é colocada com uma incisão na parte de baixo da aréola. A cicatriz pode ficar imperceptível dependendo da pessoa. Não é indicada para quem tem a aréola muito pequena.

Axila: Pode ser realizada em todos os pacientes.É indicada quando não há grande distância entre a aréola e axila e o peito é muito pequeno. Não fica nenhuma cicatriz na mama.

Que tipos de próteses existem?

Existem próteses de varias formas e tamanhos. O tipo usado vai depender da técnica a ser adoptada e da anatomia da paciente. As próteses podem apresentar superfície lisa, texturada.

podem ser redondas com:

  • Perfil Alto: Deixa o seio com mais volume e projectado para a frente.
  • Perfil baixo: Com pouca altura e diâmetro de base maior.
  • Anatómica : Produz uma mama mais natural. Principalmente indicada para seios muito pequenos ou mamas com queda ligeira.

A prótese mamaria de silicone pode mover-se de um lugar para o outro?

Não, se colocada no espaço correcto, no nível adequado e manuseada no pós-operatório de acordo com as indicações é altamente improvável a mobilização da prótese. E se se tratar de uma prótese de revestimento texturado.

Mas sim, se o cirurgião fizer um espaço excessivamente grande, desproporcionado em relação ao tamanho da prótese, se a prótese for anatómica, ou seja assimétrica e não igual em cima e em baixo, a sua rotação pode dar deformações mamarias.

Alem disso a prótese pode também deslocar-se para cima ou para baixo, e aqui tem particular importância a mobilização manual ou o trauma local da mama no pós-operatório, como por ex. ao colocar o soutien.

No entanto isto verifica-se apenas na primeira semana, após o que a prótese se fixa e não é mobilizável, podendo a mulher efectuar os movimentos e um estilo de vida igual a qualquer outra mulher.

A prótese pode sofrer ruptura?

Sim, mas raramente . As rupturas podem ser espontâneas ou provocadas por traumatismos. No primeiro caso, é raro e isso tem a ver com a qualidade das próteses, do seu revestimento e do seu conteúdo , as próteses cheias com um gel de silicone mais próximo do estado liquido podem formar com o passar dos anos pregas as quais podem levar ao desgaste do material e a sua ruptura. Hoje cada vez mais as prótese são preenchidas com silicone coesivo, mais sólido do que os anteriores o que limita a formação de rugas e por isso existem muito poucas rupturas e quando acontecem o silicone fica no seu sitio não se difundindo.

Quais são as vantagens e desvantagens das próteses anatómicas?

As próteses anatómicas permitem simular melhor a mama natural. E isso e tanto mais importante quanto menor for a mama inicial, em virtude de a mama ser quase totalmente formada pela prótese. Evita o aspecto de “ bola “ na parte superior, formando a curvatura de uma forma mais natural. Numa mulher com mama com suficiente glândula mamaria logo de inicio este aspecto não é tão importante e as próteses redondas permitem obter uma mama bastante natural.

As prótese anatómicas permitem também uma melhor elevação do mamilo e por isso, dentro de certos limites, permitem elevar a mama sem cicatrizes muito marcadas. Têm também indicação na reconstrução mamaria pelas mesmas razões.

A prótese interfere com a amamentação?

Não, as próteses são sempre colocadas sob a glândula mamaria e por isso não interferem com a amamentação.

Quanto tempo demora a mulher a voltar a sua rotina normal?

Entre 2 a 3 dias. Uma actividade administrativa, como escrever no computador pode ser retomada em 3 dias,

Pode conduzir ao fim 3 dias.

Pode retomar a actividade física dentro de 15 dias mais dirigida para os membros inferiores.

E realizar actividade física pesada dentro de 1 mês.

Sou uma boa candidata para o aumento da mama?

Uma mulher procura aumentar as suas mamas por várias razões:

  • Para melhorar o contorno corporal, quando por razões pessoais sente que o tamanho da mama é pequeno;
  • Para corrigir a perda de volume que ocorre após perda de peso, após a gravidez ou com o envelhecimento;
  • Para equilibrar uma diferença no tamanho entre as mamas;
  • Para reconstrução após cirurgia mamaria;
  • Para substituição de um implante preexistente.

Com os anos factores como a força da gravidade, a gravidez e a variação de peso cumprem o seu papel na mama da mulher. Com a perda da elasticidade da pele, as mamas começam frequentemente a perder a sua forma e firmeza e começam a cair. A mamoplastia de aumento pode ajudar a elevar e a reafirmar a mama parcialmente caída.

Que tipos de implantes mamários podem ser usados?

Um implante mamário é um invólucro de silicone, cheio com silicone em gel, água salgada conhecido como soro fisiológico ou outro produto. Cada uma destas variedades tem as suas vantagens e desvantagens.

Os implantes com soro fisiológico têm os principais argumentos a favor no facto de ser inócuo para o organismo, no caso, remoto de ruptura e no facto de permitir uma leitura mais fácil da mamografia. Os senões são o esvaziamento súbito, o facto de à visão e sobretudo na palpação, a mama cheia de soro se distinguir, claramente do que é natural, outro problema pode ser o barulho de liquido e o arrefecimento que os seios sofrem.

Os implantes com silicone de vários graus de consistência dão maior conforto próprio, alheio a maiores garantias estéticas. Subsiste o problema das mamografias, tornando a leitura mais difícil.

Como cada mulher é única, existem também implantes com diferentes formas e tamanhos. Alguns implantes são redondos enquanto outros têm uma forma mais natural em “gota”. Os implantes anatómicos têm uma forma natural que ajudam a obter os melhores resultados dando um aspecto mais natural e esteticamente mais agradável, seguindo as linhas corporais.

O cirurgião plástico é a pessoa que lhe irá indicar que tipo de implante, que tamanho e o porquê dessa escolha. As escolhas mais adequadas dependerão da sua constituição física, idade e razões pelas quais se vai submeter a um implante mamário.

Em caso de gravidez, o resultado é prejudicado? Poderei vir a amamentar?

Geralmente não existe o problema da gravidez interferir no resultado, no entanto, esse estado pode alterar o tamanho mamário de uma forma imprevisível e afectar, a longo prazo, os resultados da sua mamoplastia de aumento. Não há, no entanto, evidência de que os implantes mamários possam afectar a gravidez ou a sua capacidade de amamentar.

A questão da transferência de silicone para o leite materno de mulheres com próteses mamárias de silicone gel ou soro fisiológico levou recentemente a especulações. Existem de facto níveis básicos de silicone detectáveis no leite tanto de mães com e sem implantes mamários de silicone. Portanto, baseados nos dados actuais, o silicone no leite materno não deve ser considerado uma questão relevante para a segurança dos implantes mamários de silicone.

O silicone causa cancro de mama?

O silicone tem inúmeras aplicações para o consumidor. Provavelmente foi usado por si, hoje numa ou noutra forma. No entanto, os usos mais cruciais do silicone são os usos médicos. O principal motivo porque o silicone é tão amplamente usado para fins médicos é por se considerar inerte e biocompatível ou neutro no corpo. Os implantes mamários são usados desde 1962.

Quanto à polémica sobre o silicone é perfeitamente razoável questionar a segurança de um material tão amplamente utilizado em aplicações médicas e de consumo. Mas é também razoável ver com olhos críticos que nos estudos realizados não se verificou maior risco de contrair cancro ou doenças autoimunes em mulheres com próteses.

Anualmente é diagnosticado cancro da mama a milhares de mulheres; a importância da detecção desta doença na sua fase inicial é o critério chave para a sobrevivência da doente. Não há evidência de que os implantes mamários possam causar cancro ou que atrasem significativamente a capacidade de detectar o cancro de mama em estados precoces. Os implantes mamários, no entanto, tornam tecnicamente mais difícil a visualização do tecido mamário através da mamografia. A forma mais apropriada de ultrapassar este problema é utilizar o autoexame e o exame médico manual, complementado com incidências especiais na mamografia ou ecografia. Este aspecto merece especial atenção em mulheres com um maior risco de cancro da mama devido por exemplo, à sua história familiar. A colocação do implante debaixo do músculo peitoral pode interferir menos com o exame mamográfico, mas outros factores também têm que ser tidos em consideração quanto à colocação do implante.

Como se faz o aumento da mama?

Não existe, certamente, um só tipo de mama ideal. Através da colocação de um implante atrás de cada mama, é possível aumentar o tamanho mamário um ou mais números.

A noção de volume mamário normal é muito subjectiva, variando segundo as épocas, a moda, a etnia, um certo número de factores socioculturais, muito diferentes segundo os países (as mamas que se encontram no limite da hipertrofia na Europa quase justificam a colocação de implantes nos Estados Unidos da América) e claro do ponto de vista de cada um.

A mama operada ideal deve responder a certos critérios morfológicos, sendo as suas dimensões justificadas sobretudo pelo facto de que esta mama deve ter uma forma harmoniosa e ser integrada em relação à morfologia do conjunto da mulher, independentemente do gosto do cirurgião ou do doente que procura a intervenção.

O aumento mamário é normalmente efectuado sob anestesia geral, necessitando do internamento de um dia; em algumas casos recorre-se à anestesia local combinada com um sedativo para a tornar sonolenta, assim fica acordada mas, relaxada.

A cirurgia demora 1h e são usados pontos para fechar a incisão.

Onde são colocados os implantes?

O aumento mamário é um procedimento relativamente seguro. No entanto, como qualquer cirurgia apresenta alguns riscos. Para além de potenciais complicações comuns a todas as cirurgias (hematomas, infecções, etc.), a colocação de próteses está sujeita a complicações especificas que devem ser discutidas com o seu cirurgião.

Algumas mulheres descrevem alterações da sensibilidade do mamilo, em geral transitórias e que melhoram com o tempo.

A contratura capsular, é o problema mais comum, ocorre se a cicatriz ou capsula à volta do implante começa a contrair-se. Esta compressão pode dar uma sensação de dureza da mama. A contratura capsular pode ser tratada de várias maneiras, e por vezes requer a remoção do tecido cicatricial, ou a remoção e substituição do implante.

Existe sempre o risco potencial de ruptura, as causas mais frequentes são a compressão exagerada e os traumatismos. Em caso de ruptura confirmada as próteses devem ser removidas numa nova operação.

Apesar de correctamente colocada durante a intervenção pode ocorrer um deslocamento da prótese no pós-operatório, causando consoante os casos, assimetrias.

Os implantes mamários têm uma duração e não se pode esperar que durem para sempre. Se um implante de soro fisiológico rompe, o seu conteúdo é rapidamente absorvido pelo corpo. Uma alteração no tamanho da mesma é claramente visível. A ruptura pode ocorrer como resultado de um traumatismo no tórax, mas é mais comum ocorrer de forma espontânea, sem causa aparente. É necessária uma cirurgia para substituir o implante, se desejado. No entanto, raramente a mamoplastia de aumento determina complicações sérias. Isto deve-se ao facto de prepararmos convenientemente cada paciente, além de ponderarmos sobre a conveniência ou não da utilização das próteses.

Como me vou sentir após a cirurgia?

Após a cirurgia passará por um período de adaptação até ficar familiarizada com o seu novo aspecto. O tempo de adaptação pode variar, mas é normal, e se ficar satisfeita com os resultados da sua cirurgia, em breve se sentirá a mesma outra vez.

O seu organismo precisa de recuperar do desconforto resultante da intervenção cirúrgica. Sentir-se-á capaz de andar em 24h. A maioria do seu desconforto pode ser controlado pela medicação prescrita. Terá alta do hospital a usar um soutien sem armação, o qual se usa por cerca de 4 semanas.

Poderá experimentar uma sensação de ardor nos mamilos que geralmente desaparece em 2 semanas, ao mesmo tempo que as equimoses desaparecem. Os pontos são retirados em 1 semana a 10 dias, mas o inchaço pode levar 3 a 5 semanas a desaparecer.

Numa perspectiva de futuro e com o objectivo de prolongar os resultados é aconselhado o uso do soutien para evitar que o maior peso da mama provoque a sua queda.

É muito importante seguir uma dieta equilibrada e saudável e evitar grandes variações de peso em curtos intervalos de tempo.

Qual o tempo necessário para voltar à vida normal?

A maioria das vezes será capaz de retornar ao trabalho dentro de poucos (2-3) dias, dependendo claro, da natureza do seu trabalho.

As mamas ficam com sensibilidade à estimulação directa em 2 a 4 semanas por isso deve evitar contacto físico excessivo antes disso. As cicatrizes ficam rosadas e firmes por cerca de 6 -8 semanas. Após alguns meses as cicatrizes começam a apagar-se, embora nunca desapareçam na totalidade.

Quanto tempo duram os resultados?

Excepto no caso de desinsuflação do implante (implante de soro fisiológico) ou ruptura, o que exige substituição cirúrgica por um novo implante, os resultados da sua mamoplastia de aumento são de longa duração. No entanto, a gravidade e os efeitos do envelhecimento podem eventualmente alterar o tamanho e a forma de quase todas as mamas femininas. Se após um período de anos, vier a ficar insatisfeita com o aspecto das suas mamas, pode escolher realizar uma elevação das mamas (mastopexia), para restabelecer o seu contorno mais jovem.
[/read]

Ligar
Marcar consulta